Barragens de rejeito – método probabilístico acoplado ao método observacional

T. Espósito
Departamento Engenharia Civil/FT, Universidade de Brasília
A. Assis
Departamento Engenharia Civil/FT, Universidade de Brasília

Barragens de rejeito construídas pelo método de montante através da técnica de aterro hidráulico são bastante atrativas sob o ponto de vista econômico, embora muitas vezes careçam de um controle de qualidade geotécnico durante seus sucessivos alteamentos. Como as características do rejeito podem sofrer alterações durante o processo de disposição, as características geotécnicas destas barragens também sofrem alterações durante sua construção. Assim, torna-se imperativo o uso de uma metodologia que contemple as variabilidades espaciais e temporais das características geotécnicas do rejeito. Este trabalho apresenta uma metodologia probabilística de avaliação da estabilidade destas barragens e respectivas análises de risco. Estas análises seriam feitas de acordo com os resultados de ensaios de campo de controle, de acordo com o que prescreve o método observacional. Para exemplificar são apresentados os  resultados obtidos em duas campanhas de ensaios realizadas em 1994 e 1996, que tiveram por finalidade mapear a variabilidade dos parâmetros geotécnicos de uma barragem de rejeitos.



Clique aqui para efetuar o download do artigo em formato PDF.

Um comentário sobre “Barragens de rejeito – método probabilístico acoplado ao método observacional

  1. Devemos pesquisar mais sobre o tema visto os últimos lamentáveis acontecimentos em Mariana e Brumadinho. Em 2007 fiz minha dissertação de mestrado pesquisando o tema “instrumentação em barragens de rejeitos de mineração”. Sou um apaixonado pelo tema. Quanto mais pesquisadores estudarem, melhores respostas teremos para as empresas e sociedade. Parabéns aos autores do artigo e continuem pesquisando para o bem estar da população do entorno e integridade das barragens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *